quinta-feira, 10 de abril de 2014

Dois anos meu amor

Dois anos passaram desde que nasceu a minha filha mais nova. E ainda hoje ao pensar nisso o meu coração parece querer saltar do peito.



Há dois anos neste dia, depois de uma gravidez intensa que parecia não mais terminar, recordo que acordei por volta das 6h da manhã com uma dorzinha. Acordei o meu marido que dizia "Tens a certeza? Não dormir nada..." e achei que conseguia fazer a distância para o hospital de Cascais.
A meio da autoestrada as dores eram fortíssimas, só queria que o carro voasse.
Lembro-me de pensar que assim que chegasse ao hospital ia gritar por uma epidural... tão enganada que eu estava.
Ao chegar a Lisboa, senti uma contração de tal intensidade e o rebentamento das águas. Se por um lado é uma dor, por outro é um alívio imediato. Agora que penso nisso... nem doeu assim tanto.

Quando o carro parou em frente às urgências do Hospital de Cascais, sentia a cabeça da minha filha entre as pernas, entrei numa maca, sabia que assim que me levantasse ou abrisse as pernas ela nascia. Ao entrar no elevador, numa fração de segundos eu implorava para que me tirassem as leggins, e assim que as tiraram lembro-me da enfermeira dizer "Por Amor de Deus não faça força!"...
Pois não, já estava.

Senti a minha menina nascer completamente sozinha, só ela e eu.





É uma sensação absolutamente indiscritivel, tiraram-me a roupa e colocaram-na em cima de mim. Aquele choro de bebé é inconfundível, chorava ela, chorava eu, agradecia por tudo ter corrido bem e... chorávamos.
Tinha a minha filha no meu colo e o mundo parava ali.
Agradeci novamente por ter sido mãe pela segunda vez, algo que eu julgava impossível por nem sequer ser menstruada, e afinal sou mãe de duas meninas.

Levei apenas 3 ou 4 pontos, e a Victória nasceu com 3475gr.
Estava tão feliz e sentia-me tão bem sem quaisquer dores que só me apetecia voltar para casa.

Infelizmente, ou felizmente o tempo passa a correr e ficam apenas as recordações daqueles momentos que jamais voltam atrás, deixando muita muita de saudade...






                                                                                 1 Ano






Dois anos meu amor!

Dois anos de muito amor, alegria, sorrisos, choros, cansaço... mas acima de tudo vieste trazer ainda mais alegria às nossas vidas. A tua irmã ama-te incondicionalmente, e somos felizes ao teu lado.
És uma menina super despachada e inteligente, ainda pedes ó-ó e não é sono, é a maminha da mãe, mas felizmente já não acordas de noite e dormes até a noite toda na tua caminha. Não fazes ideia do quanto me custou quando te perguntei se querias dormir com a mãe e respondeste "não cama Kaka" (ainda não te habituaste que o quarto também é teu, e que a cama onde dormes é mesmo tua). Dizes tudo o que queres, adoras falar ao telefone com as avós, gostas de quase tudo tirando a batata cozida, não há nada que não te dê e que não gostes (a tua irmã não gosta de morangos e tu devoravas uma caixa se eu deixasse).
Dizes gosto da mãe, do pai, da Kaka (Catarina), dás muitos beijinhos, já começas a perguntar "o que é isto mãe??", és teimosa, adoras dar abracinhos, não páras um segundo, comes sozinha, és refilona, agarras o nosso pescoço e fazes cutchi-cuctchi, atiras com tudo ao chão não sei onde vais buscar tanta energia, gostas de jogar às escondidas com a mana embora te escondas sempre no mesmo sítio, choras muito, sorris e tens um riso super contagiante.







 És um doce meu amor e a mãe tem um orgulho enorme em ter duas filhas como vocês!




As lágrimas correm, guardo as recordações daquele dia para sempre
Se há algo de bom na vida, sem dúvida são os nossos filhos.

28 comentários:

Anónimo disse...

Lúcia é a primeira vez que comento neste seu novo espaço, mas tenho seguido este seu projecto e desde já os meus parabéns.
Quero deixar aqui um beijinho de parabéns à Victoria e não é minha intenção " dar-lhe graxa" mas a Victoria é mesmo uma graça e mesmo que não disse-se nada sobre o seu feitio as fotografias nem precisam de comentário. Vou deixar uma palavra à Catarina e dar-lhe esperança ( estou a brincar Catarina ) a tua mana vai crescer e vai deixar de te chamar Kaka espero que pelo menos ela diga Káká que é menos mal, mas sabes eu também chamava cão ao meu pai com muita ternura ele também ficava um pouco confuso especialmente em frente a pessoas estranhas e afinal isto foi na década de 70 mas não tinha coragem para me emendar afinal eu era tão carinhosa e acredito que o mesmo suceda com a Victoria quando te chama Kaka.
Obrigada Lúcia por partilhar estes momentos e um beijinho de parabéns para si também.

Maria do Rosário

Lulu walkingonsunshine disse...

Muitos Parabéns Lúcia pelas tuas lindas filhas
São lindas e saem á sua mãe ,aproveita bem , estas idades infelizmente não voltam mais .
Um dia feliz para todos ,adorei as fotos
bjs
Lulu

Claudia G. disse...

Estou completamente arrepiada! Lindo post, ADORei!

amigos das onze horas disse...

Parabéns à mãe e à filhota!Beijinhos

manuela carvalho disse...

Ternura pura, é o que hoje se vê por aqui:) Tem de fazer uma tela com esta última foto... está linda! Um abraço para as três! Manuela

Carla - Arte e Manha disse...

Muitos Parabéns à Vitória e à mamã, claro. Muitas felicidades.

Lucia Silva disse...

Muito obrigada pelas suas palavras Maria do Rosário, lembro-me de si ainda no outro blog :) seja bem vinda por aqui também.

Na verdade ela chama mesmo Káká, eu é que me esqueci dos assentos! Na verdade agora todos lhe chamamos assim... ainda há dias numa loja quando nos perdemos de vista sei que se a pequenina nos chamar damos logo por isso. Pedi à Victória para chamar a mana e ela gritou de imediato "Kákááa!!!", a outra aparece e diz "oh mãe pelo menos na rua evita que ela me chame, né??"

Ahahah!!

Um beijinho grande para si e mais uma vez obrigada pelo seu carinho

Lucia Silva disse...

Não voltam mesmo... obrigada querida! :)
Um beijinho enorme

Lucia Silva disse...

:) aproveita bem a tua filhota Claúdia, e começa já a pensar numa mana!
Beijinho grande

Lucia Silva disse...

Muito obrigada! Um beijinho para si e para o pequenino

Lucia Silva disse...

É verdade Manuela, estas fotos ficaram muito bonitas :)
Um beijinho grande e obrigada

Lucia Silva disse...

Obrigada Carla :)
Beijinhos

Val disse...

Olá Lúcia, que longo post a homenagear a sua filha! Um belo texto. São lindas ambas! Parabéns a todos aí em casa, que passem um dia muito feliz, e que se repita por muuuuuitos e muuuuitos anos! bjs!

Ana Rita disse...

Olá Lúcia,
Primeiro que tudo parabéns à Victória pelos seus dois aninhos....Eu tenho vos acompanhado desde a altura em que ela nasceu e tem sido giro ver o crescimento e a evolução dela. Como sabes também tenho uma Catarina e aqui sempre a chamámos de Cácá por causa da irmão mais velho que como não sabia dizer o nome dela dizia assim. E foi ficando até hoje, e ela não se importa nada já o assume como dela. A mais pequena da familia também adoptou um nome novo porque sempre que lhe perguntavam como se chamava ela dizia "Manena" que diminuiu para Nena (em vez de Madalena). O que até na escolinha dá jeito pois há duas Madalenas e a ela chamam de Nena.
Tal como tu tenho saudades dos tempos em que eles eram bébes, mas depois passa me logo só de saber o trabalhão que com isso advém....eheheheheh
Esses tempos são optimos e rápidos, muito rápidos mas muito marcantes!!!!

Bjokas para todos aí em casa,
Rita

Anónimo disse...

Parabéns Vitória pelo teu segundo aniversário, parabéns a toda a família. Lembro-me perfeitamente do teu texto e hoje ao ler este teu novo texto, ainda estive ali no limiar da lágrima, é uma ternura este teu texto. Sabes Lúcia, cá em casa andamos a planear o nosso primeiro filho, espero que ainda consiga engravidar este ano, pois já estou nos 35, é um plano que andamos sempre a adiar e revíamos que qualquer dia seja tarde e venha a arrepender. São tantas as dúvidas, os medos. Tenho medo de não ser boa mãe, de não saber de mexer num bebê recém nascido, são tão frágeis e indefesos, tenho medo da parte financeira, esta é a que ainda trás mais receios. Já não há empregos garantidos, tanta instabilidade, mas se for a pensar assim não tomamos uma atitude e deixamos este sonho para trás.
Tenho imensa curiosidade de saber que amor é esse que todos os pais falam, esse amor sem fim, que até dói. Mas quero saber e se tudo correr bem, este será o ano.
Parabéns mais uma vez
Marta

Raquel disse...

Parabens. O tempo voa mesmo e n tem asas....
Adorei as fotos.
Tudo de bom.
www.margaridaflordaminhavida.blogspot.pt

Anónimo disse...

Se é Káká não faz mal e é engraçado, já chamar cão ao pai serve para a família inteira se rir à gargalhada passados tantos anos. Beijinho.

Maria do Rosário

Life is Sweet disse...

A Vitória tem a mesma expressão de bebé. É linda! Muitos parabéns! !

Angélica D disse...

Hola amiga mía!, que lindo bebe ,, ya dos años ,es una niña preciosa!, usted tiene una familia muy linda amiga mía!,,deseo que tenga un óptimo domingo
Besos

Lucia Silva disse...

Ehehehe, realmente cão não lembra a ninguém!! Mas com certeza que com o seu carinho, o seu pai nem se importava :)
São alturas tão engraçadas, a Victória já vai fazendo frases cada vez mais completas e muitas vezes o pai olha para mim como quem diz "traduz lá que eu não percebi patavina!"

Um grande beijinho

Lucia Silva disse...

Eu também acho :) vai mudando as feições mas a expressão é a mesma!
Muito obrigada

Lucia Silva disse...

Obrigada Angélica, a sua família também é muito bonita! Quem me dera um dia ter uma casa assim cheia de filhos..... são o melhor que podemos ter, eu tive a sorte de ser duas vezes abençoada não me posso queixar sequer.

Um grande beijinho e tudo de bom

Lucia Silva disse...

Obrigada Margarida :)
Um beijinho

Lucia Silva disse...

Oh Marta fico muito contente por saber!! Desejo-te as maiores felicidades e faço votos para que consigam mesmo para breve :)
E não te preocupes com isso, no início achamos que são tão frágeis e indefesos só os queremos proteger de tudo e de todos, mas eles são bem mais fortes. E o jeito aparece de imediato :) o mais engraçado é o banho, escorregam como tudo ehehhe. Com o dinheiro cada vez mais acho que tudo se cria, não sinto grande diferença de quando éramos apenas 3... aliás nem de quando éramos 2. O dinheiro gasta-se!
Quando não temos muito aprende-se a gerir, portanto .....
Um beijinho muito grande e sempre que queiras partilhar essa gravidez tenho todo o gosto!!

Lucia Silva disse...

Eheheh mais uma coincidência!! Aqui começámos pelo mesmo e agora fica a Káká para a família toda, e até na escola já dei por umas amiguinhas a chamarem-lhe assim.
Dá trabalho... mas olha que já tenho saudades e tinha já outro :)
Um beijinho grande para todos

Lucia Silva disse...

Obrigada Val, um beijinho muito grande!

Maria João disse...

O tempo passa a correr!
Lúcia, tens duas filhas maravilhosas, lindas!!!
Bjs e muitos parabéns para todos.
Felicidades e que sejam sempre uma família muito feliz! :)
MJ

Doríssima disse...

Ohh como está crescida, a Vi!!! Deixaste-me colada ao ecrã com este texto e fotos fantásticas! És uma super mãe, disso não tenho dúvidas! Beijinhos e um bem especial à Vi.